Conselho de Administração

Vicente Rodrigues, Presidente do Conselho de Administração, é Professor Universitário no ISCTE, membro do Conselho Científico do Marketing Futurecast Lab, Presidente do Alumni Clube ISCTE e Co-Diretor do Executive Master em Marketing Management. Foi Presidente do GIEM ISCTE, do Lisboa Ginásio Clube e da Associação Portuguesa dos Profissionais de Marketing, gestor nos CTT, Grupo Nabeiro e Infortec/Tack International. Co-autor de 14 livros na área da Gestão, entre os quais o Mercator na Era Digital, Humanator-Recursos Humanos e Sucesso Empresarial, Publicitor 360º e Marketing Trends. Consultor de empresas e conferencista.

Francisco Velez Roxo, Administrador, é gestor de empresas desde 1978, com experiência profissional em Organizações com e sem fins lucrativos. Docente Universitário desde 1977 sucessivamente nas Escolas de Gestão ISCTE, ISEG, UCP em temas de estratégia, marketing, operações industriais e de serviços. Especial ênfase nos últimos 10 anos em Gestão de Organizações de Saúde e Sociais.

Luís Andrade, Administrador, Eng. Civil. Iniciou funções em 1976 como engenheiro civil no Ministério da Educação tendo estado ligado à gestão e fiscalização de obras em edifícios de vários níveis de ensino. Trabalhou em empresas de construção civil ligado à gestão e coordenação de obras. Diretor da Direção Regional de Correios do Sul e da Direção Comercial dos Correios de Lisboa, Diretor de Filatelia, tendo nessa qualidade integrado e presidido à Associação Mundial para o Desenvolvimento da Filatelia, Diretor da Rede Nacional de atendimento dos CTT (rede própria e rede de terceiros), Diretor de Comunicação dos CTT e Administrador e Presidente da Fundação Portuguesa das Comunicações.

Maria Alexandrina Quaresma Marques, Administradora, é licenciada em Controlo Financeiro. Contabilista Certificada desde 1981 e responsável em empresas nacionais e internacionais. Últimos 22 anos como Diretora Financeira numa organização sem fins lucrativos.

Rui Órfão, Administrador, artista e performer, estudou Engenharia Civil na Universidade de Coimbra, tendo sido membro do Círculo de Artes Plásticas e programador no CITAC. Licenciou-se em Arquitetura na FAUTL. Exerce a profissão de arquiteto em gabinete próprio. Foi premiado em 2003 em Eficiência Energética com a Escola e Jardim de Infância do Alto do Faia, e com os prémios Korrodi, nas Bienais de Arquitetura de 2010 e 2012, com a requalificação do Palácio Guerra e da Casa do Terreiro, em Leiria. É consultor na Fundação Portuguesa das Comunicações. Está representado nas coleções de arte da Fundação Calouste Gulbenkian.

Conselho Geral

Agostinho Pereira de Miranda é advogado, docente universitário, filantropo e fadista amador. É Sócio Fundador e Presidente da Assembleia Geral da sociedade de advogados Miranda & Associados. Leccionou, como docente convidado, nas escolas de Direito da Universidade de Lisboa, do ISCTE, da Universidade Católica Portuguesa, da Universidade Eduardo Mondlane (Moçambique) e da Universidade Agostinho Neto (Angola). É presidente e principal financiador das associações 'ProPública', 'Salvar Sintra' e 'Amigos dos Escuteiros de Sintra'. Canta, estuda e escreve letras de fado, tendo gravado em 2019 o CD 'Fado de Lei'. Escreve na imprensa generalista sobre temas jurídicos e sociológicos, e é autor de dois livros e dezenas de artigos científicos versando matérias de Direito. Apaixonado ciclista, está a fazer a volta a Portugal em bicicleta.

António Campos nasceu e viveu no Brejão até aos 17 anos, entrou em 1972 na Força Aérea como voluntário e reformou-se da FAP, com o Posto de Sargento-Mor, após 40 anos de serviço efectivo. Prestou serviço em várias Bases Aéreas, inclusive na B.A.12 em Bissalanca na Guiné Bissau. Esteve 3 anos na Embaixada de Portugal em Madrid, no Gabinete do Adido Militar; 3 anos na NATO em Oeiras; 5 anos na Autoridade Nacional de Segurança; 10 anos no Estado Maior General das Forças Armadas, onde terminou a minha carreira, passando à reserva e voltando às origens - Brejão. Neste momento, desempenha actividades sociais, sendo o Presidente do Centro Cultural do Brejão, Presidente do Conselho Fiscal do Lar de Idosos de S. Teotónio e membro do Conselho Geral da Fundação Amália Rodrigues.

Carlos Coelho é uma das grandes referências portuguesas no domínio da construção e gestão de marcas. Ao longo de 34 anos de carreira, conduziu centenas de projetos de algumas das marcas mais relevantes em Portugal como o Multibanco, Galp, RTP, CTT, TAP, Sata, Sonae, Delta, Fidelidade, Sogrape, The Navigator Company, Portugal Sou Eu, entre muitas outras. É autor de diversos estudos sobre tendências e modelos teóricos de marcas. É ativista sobre as causas e marcas de Portugal, sendo autor do livro ”Portugal Genial’’. É professor, conferencista e colaborador de inúmeras publicações nacionais e estrangeiras. É conselheiro de diversas instituições; presidente da Ivity Brand Corp e da Associação Portugal Genial, onde promove o melhor de Portugal.

Dália Paulo é licenciada em História Variante de Arqueologia pela Universidade de Coimbra, Mestre em História da Arte Portuguesa pela Universidade do Algarve e Pós- graduada em Arqueologia Romana. Foi Diretora Regional de Cultura do Algarve de 2009 a 2013, Diretora do Museu Municipal de Faro (2002 a 2009) e Diretora da Revista MUSEAL de 2006 a 2009. Foi uma das ideólogas e fundadoras da Rede de Museus do Algarve (2007) e da Rede AZUL, de Teatros do Algarve (2016). É Museóloga e Gestora Cultural, Diretora Municipal de Administração, Planeamento e Modernização Administrativa da Câmara Municipal de Loulé, Presidente da Direção da Acesso Cultura nos triénios 2016/2019 e 2019/2021, Vice-Presidente da Direção da Comissão Nacional Portuguesa do ICOM no triénio 2017/2020.

Francisco Leiria Viegas frequentou o curso de Jornalismo da Escola Superior de Meios de Comunicação Social. Tem licenciatura em Economia e Sociologia pela Universidade Nova de Lisboa e um Curso de Marketing Management, pelo MCE, Bruxelas Atividade Profissional. Foi professor do Ensino Secundário, Diretor dos Correios, das áreas de Filatelia, Comercial e Relações Internacionais, Diretor Geral e Presidente do Conselho Executivo dos Correios, Presidente da Fundação Portuguesa das Comunicações e Administrador e Consultor de diversas empresas.

Jorge Fernando é um músico e produtor português. Acompanhou Amália à guitarra, em espetáculos, substituindo Alcino Frazão. Com vários discos lançados ao longo dos anos, o destaque vai para "Memória e Fado" (2005), gravado em Portugal e no Brasil, que contém um excerto de uma atuação ao vivo de Amália Rodrigues, gravado em 1994, com o tema "Vida". Participou, ainda, no Festival RTP da Canção, em 1985, com o tema “Umbadá”.

Jorge Trigo é licenciado em História e Mestre em História Regional e Local. Tem organizado e participado em inúmeras iniciativas relacionadas com o Fado. Tem vários trabalhos e livros publicados sobre esta temática. Foi distinguido com o Prémio Amália (Edição Literária) 2014, atribuído pela Fundação Amália Rodrigues. Possui a Medalha de Mérito Municipal, Grau Ouro, Secção Cultura, da Câmara Municipal de Sintra, Portugal e o Diploma de Honra ao Mérito Cultural da Ordem dos Músicos do Brasil. É membro do Conselho Geral da Fundação Amália Rodrigues.

José Cabeleira, maestro, é Presidente da Direção da Casa do Artista / Apoiarte - Associação de Apoio aos Artistas. Autor, compositor, membro da SPA-Sociedade Portuguesa de Autores, fez parte do Conselho Fiscal desta instituição. Pianista, entertainer, com discos gravados a solo, fez carreira internacional com actuações em vários casinos e televisões; foi também responsável musical durante anos nos programas diários da SIC. Actualmente, é empresário hoteleiro - Lisboa Central Park Hotel e Palácio do Sal Hotel & Spa.

José Carlos Malato é apresentador de televisão e locutor de rádio português. Estreou- se, em 1985, como animador na Rádio A, em Tires, sendo que a sua colaboração com a televisão remonta ao ano de 1991, como locutor de continuidade da SIC. Em 1992, regressou à rádio, Renascença, desempenhando funções de repórter no programa Despertar, de António Sala. Foi na RTP que fez carreira na apresentação de programas, sendo, hoje, um dos principais rostos da estação.

José Manuel Rodrigues, filho único do irmão de Amália, Filipe Rebordão, boxer, é um dos herdeiros de Amália. É programador e trabalhou durante 14 anos na Petrogal.

Maria de Lourdes de Carvalho, locutora, produtora radiofónica e discográfica; cofundadora de editoras discográficas e diretora de outras; jornalista em diversas revistas da área do espetáculo. Em 2013, publica o 2º livro de versos para Fado “Meu Peito Rasgado a Fogo” e, em 2016, a fotobiografia de Tonicha “Tonicha. A eterna Menina”. Pertenceu durante 16 anos à Direção da Apoiarte-Casa do Artista; fez parte do Conselho Fiscal da SPA e conta 17 anos como Conselheira da Fundação Amália Rodrigues. Foi responsável pelas “Gala de Prémios Amália Rodrigues” nos anos 2013 e 2014.

Paula Cristina Cunha é Administradora da Sociedade Portuguesa de Autores, tendo 18 anos de experiência como gestora na Administração Pública portuguesa. Coordenadora executiva da “Estratégia Regional Lisboa 2020” e responsável por outros programas estratégicos regionais. É, ainda, investigadora na Universidade de Lisboa.

Pedro Antunes de Almeida é licenciado em Economia e Sociologia pela Universidade Nova de Lisboa e pós-graduado em Estudos Económicos Europeus pela Universidade Católica Portuguesa. Frequentou, ainda, o Curso de Auditores da Defesa Nacional, no Instituto da Defesa Nacional. Atualmente, é Presidente do CA do Grupo NAU HOTELS & RESORTS, Presidente do Conselho Fiscal da Fidelidade e Vogal do Conselho Fiscal da Galp Energia, SGPS. Foi Consultor para os Assuntos Económicos e Empresariais de S.E. o Presidente da República, Prof. Aníbal Cavaco Silva, Secretário de Estado do Turismo (XV Governo), Embaixador na Representação de Portugal junto da Organização Mundial de Turismo (2003-06), Presidente do CA das Pousadas de Portugal (1992-97) e Presidente do CA do ICEP (1989-92). Foi distinguido com a Comenda de Grande Oficial de Mérito Comercial (1995), recebeu a Medalha de Mérito Turístico (1997) e foi reconhecido com a Comenda de Grande Oficial da Ordem do Infante D. Henrique (2016).

Sara Pereira é Diretora do Museu do Fado, onde está desde 1998, depois de se licenciar em História, variante de História da Arte, e doutorada em Arte, Património e Restauro pela Universidade de Lisboa. É uma das responsáveis pelo estatuto do fado como Património Imaterial da Humanidade.

Fiscal Único

Jorge Manuel Miranda Themudo Barata, nascido em 1952, licenciado em Organização e Gestão de Empresas, empresário, gestor e consultor de empresas, sempre no setor privado, a colaborar com a Fundação Amália Rodrigues desde 2014