• Home

A Fundação Amália Rodrigues, o CPS – Centro Português de Serigrafia e a Galeria António Prates, unem-se nas celebrações do centenário do nascimento de Amália Rodrigues e dos 35 anos do CPS.

O Protocolo tem como objetivo promover as criações de artistas para quem Amália foi e permanece uma inesgotável fonte de inspiração, onde se incluem já as singulares obras de Leonel Moura, Domingos Mateus, Pedro do Vale e Nuno Teixeira.

A Galeria António Prates promoverá um concurso multidisciplinar dirigido a um alargado conjunto de artistas, que terá por base a criação de obras em torno da emblemática figura de Amália, enriquecendo a sua vasta iconografia com um novo repertório de imagens que dará lugar a uma exposição nas instalações da galeria.

No dia 30 de julho de 2020, foi lançada oficialmente a coleção Amália Eyewear, uma parceria da Fundação Amália Rodrigues com a Prooptica.

A apresentação, que começou às 18h na Casa-Museu, contou com momentos musicais no jardim, onde Wanda Stuart interpretou alguns dos fados de Amália que inspiraram a mais recente linha de óculos da Prooptica. O evento foi filmado e transmitido em direto nas redes sociais da Prooptica (e partilhado nas da Fundação). Veja aqui a gravação do lançamento da coleção Amália Eyewear.

É uma coleção inspirada na mulher Amália – de estilo clássico elegante, com traços de ousadia de elementos modernos, toques de sofisticação, com linhas rectas, elegantes e com detalhes florais, respeitando o seu gosto por flores, em particular por malmequeres.

Esta iniciativa vem ao encontro da estratégia da Prooptica, que aposta há 26 anos em Portugal e nas marcas e personalidades relevantes para divulgação da cultura e da moda portuguesa no mundo. “Amália Rodrigues é uma mulher de fé e de cultura que personifica na perfeição a mulher portuguesa: independente, emancipada, segura de si, elegante, sedutora, bonita e atenta às tendências de moda.”, defende o Diretor Geral da Prooptica, Luís Justino.

No passado dia 23 de julho de 2020, foi lançada oficialmente a emissão filatélica dos CTT em homenagem a Amália Rodrigues. A cerimónia de apresentação decorreu no Panteão Nacional, no dia em que comemorava o centenário do nascimento de Amália.

A emissão filatélica comemorativa é composta por dois selos e ainda um bloco filatélico com um selo, sendo que o design dos selos esteve a cargo de AF Atelier.

“Com a emissão de selos que lhe vamos dedicar damos a conhecer em muitos países e a incontáveis pessoas – como se tal fosse necessário face à projeção universal de Amália – a personalidade cativante e a obra da grande senhora, seguros de que, ao fazê-lo, estamos também a projetar o bom nome de Portugal.”, afirmava Raul Moreira (Diretor de Filatelia dos CTT) na altura do estabelecimento da parceria com a Fundação Amália Rodrigues.

(Fotos da autoria dos CTT)

“Bem-Vinda Sejas Amália”, exposição de homenagem a Amália Rodrigues, inaugurou no Fundão, dia 23 de Julho, às 16h00, na Sala de Exposições d’A Moagem-Cidade do Engenho e das Artes.

Produzida pela Fundação Amália para celebrar o centenário do nascimento de uma das mais importantes figuras da cultura portuguesa do último século, esta mostra itinerante dá a conhecer aos portugueses, de norte a sul, a singularidade de Amália enquanto mulher e artista. Cosmopolita – presença assídua nas mais importantes salas de espectáculo do mundo – e popular no convívio com aqueles que a pretendiam conhecer.

Esta iniciativa, patrocinada pela Delta Cafés, está incluída no programa nacional de Comemorações do Centenário do Nascimento de Amália que conta com o Alto Patrocínio do Presidente da República.

“Bem-Vinda Sejas Amália” inaugurou em Braga, passou pela Maia e tem já agendadas apresentações em Viana do Castelo, Odemira, Ourém, Alter-do-Chão, Lagoa, Crato, Portimão, Barcelos, Alcochete, entre outros municípios.

“Bem-Vinda Sejas Amália”, exposição de homenagem a Amália Rodrigues, inaugurou no dia 23 de Julho, às 17h30, no Museu do Traje, em Viana do Castelo.

Produzida pela Fundação Amália para celebrar o centenário do nascimento de uma das mais importantes figuras da cultura portuguesa do último século, esta mostra itinerante dá a conhecer aos portugueses, de norte a sul, a singularidade de Amália enquanto mulher e artista. Cosmopolita – presença assídua nas mais importantes salas de espectáculo do mundo – e popular no convívio com aqueles que a pretendiam conhecer.

A exposição em Viana do Castelo integra o icónico traje de Mordoma que Amália usou nas festas da Senhora da Agonia, em 1998, e que pertence ao Museu do Traje. A foto acima publicada é da autoria do Município de Viana do Castelo.

Esta iniciativa, patrocinada pela Delta Cafés, está incluída no programa nacional de Comemorações do Centenário do Nascimento de Amália que conta com o Alto Patrocínio do Presidente da República.

No ano da celebração do centenário do nascimento de Amália, a Fundação Amália Rodrigues junta-se à RTP para produzir uma série de programas gravados na icónica casa da artista, hoje uma Casa Museu aberta ao público.

Em “Casa d’Amália” junta Ana Moura, Pedro Abrunhosa, Conan Osíris, Beatriz Silva, Ângelo Freire e Pedro Soares na última tertúlia na Casa Museu. Uma produção da RTP e da Fundação Amália – um obrigado a toda a equipa. Veja aqui o episódio da semana na RTPPlay.

No ano da celebração do centenário do nascimento de Amália, a Fundação Amália Rodrigues junta-se à RTP para produzir uma série de programas gravados na icónica casa da artista, hoje uma Casa Museu aberta ao público.

Em “Casa d’Amália” junta Diogo Piçarra, André Amaro, Sara Correia, Bruno Chaveiro e João Filipe em mais uma tertúlia inesquecível. Uma produção da RTP e da Fundação Amália. Veja aqui o episódio da semana na RTPPlay.

No dia em que Amália celebraria 100 anos de vida, 23 de julho, a Fundação Amália apresenta um concerto de comemoração do Centenário de Amália Rodrigues, no Brejão, em Odemira

O concerto “Bem-vinda sejas Amália” apresenta um cartaz de luxo. Jorge Fernando, Ricardo Ribeiro, Kátia Guerreiro, José Gonçalez, Marco Rodrigues, Filipa Cardoso, Fábia Rebordão e Sara Correia. Direção Musical é de Jorge Fernando e a componente artística é coordenada por José Gonçalez

Este evento tão especial vai realizar-se junto ao mar, no lugar que escolheu como “refúgio” entre digressões pelo mundo inteiro: a Herdade Amália, no Brejão. 

O título “Bem-vinda sejas Amália” é uma alusão à forma carinhosa como foi recebida pelos militares portugueses em Moçambique, em 1969, quando foi cantar para os feridos de guerra.  A frase então escrita num cartaz, registada pela RTP para a posteridade, foi sendo replicada noutras alturas e noutros contextos, nas suas inúmeras digressões pelo País e pelo estrangeiro. Em ano de centenário, “Bem-vinda sejas Amália” é também o título de uma exposição itinerante que está a percorrer o País. Com a evocação desta mensagem escrita num cartaz tão simples e genuíno, quanto criativo, pretende-se também homenagear todos os fans anónimos que publicamente manifestavam o seu apreço a uma das mais importantes figuras da Cultura portuguesa.  

O concerto “Bem-vinda sejas Amália” é um espectáculo de Homenagem a uma das mais queridas intérpretes do século XX, realizado com a dignidade que Amália merece, por tudo o que fez pelo Fado, pela língua e Cultura portuguesas e pela honra com que sempre representou Portugal.

É um espetáculo particularmente simbólico que celebra uma mulher singular, tantas vezes aclamada como “a voz de Portugal”, realizado pela Fundação Amália Rodrigues, instituição a quem cabe continuar a missão que Amália determinou em testamento: ajudar pessoas desfavorecidas. 

 Os bilhetes já estão à venda na Blueticket e locais habituais, e os preços variam entre os 25€ (Plateia A) e os 35€ (Plateia VIP).

Livro de Ouro Amália

A Fundação Amália Rodrigues e a Cofina unem-se para comemorar o centenário do nascimento de Amália com a produção de um livro exclusivo de fotografias e de poemas inéditos.

Esta homenagem inicia-se a 27 de junho, com a distribuição gratuita do Livro de Ouro Amália, na compra do jornal Correio da Manhã. A distribuição decorrerá até meio de julho, com a entrega diária de gravuras e de autocolantes para completar o seu livro.

Através de fotografias de concertos, de discos, de filmes, de poemas que escreveu, de vestidos e jóias, de fotografias de família e até de fotografias da sua casa de Lisboa, as 128 páginas deste álbum documentam os principais momentos da vida da Voz de Portugal.

Nesta biografia ilustrada surgem também conteúdos inéditos, à guarda da Fundação Amália, por si instituída, que preserva religiosamente o seu património. Contam-se manuscritos de canções inéditas, correspondência para Amália de diferentes personalidades e fotografias inéditas da sua família.

Para além disso, são contadas diversas curiosidades sobre os vestidos e jóias usadas pela Rainha do Fado e são apresentadas, ainda, histórias sobre os vários objetos da sua casa.

No ano da celebração do centenário do nascimento de Amália, a Fundação Amália Rodrigues junta-se à RTP para produzir uma série de programas gravados na icónica casa da artista, hoje uma Casa Museu aberta ao público.

Em “Casa d’Amália” junta Graça Fonseca, David Ferreira, Camané e Ana Sofia Varela em mais uma tertúlia inesquecível. Uma produção da RTP e da Fundação Amália. Veja aqui o episódio da semana na RTPPlay.